26.5.22

A Maior Flor do Mundo - José Saramago

"A maior flor do mundo"

de José Saramago
ilustrado João Caetano
Porto Editora.

“22 de maio Dia do Autor Português”

Livro recomendado pelo Plano Nacional de Leitura, para leitura orientado no 4.º ano de escolaridade.

Sinopse

E se as histórias para crianças passassem a ser de leitura obrigatória para os adultos? Seriam eles capazes de aprender realmente o que há tanto tempo têm andado a ensinar?

24.5.22

Sugestões de Leitura - "Chuva Miúda", Luís Landero

"Chuva Miúda"

de Luís Landero
Porto Editora

Sinopse

Gabriel decide celebrar o octogésimo aniversário da mãe e, para isso, terá de contactar as irmãs a fim de reunir a família para a feliz ocasião. Todavia, estes telefonemas entre irmãos despertam rancores antigos, relembram erros do passado e põem em confronto diferentes visões do mesmo episódio. Aurora, a discreta mulher de Gabriel, é a confidente pela qual passam todas as histórias que durante anos estiveram guardadas no mais fundo de cada uma das personagens. Chuva Miúda é um romance poderoso sobre a família - com os seus segredos e rancores -, mas também sobre a memória e a forma como o mesmo momento é lido e lembrado por todos aqueles que o viveram.

In: Bertrand/LuisLandero

O que estou a ler: "O Vício dos livros" - Afonso Cruz

O Vício dos livros

de Afonso Cruz

Mais um livro maravilhoso deste grande autor português.
118 páginas de curiosidades, reflexões e memórias e muito sentido de humor, Afonso Cruz dialoga com o leitor sobre diversas obras e escritores. Conta histórias de livros e de poesia “A poesia prende poetas, acidenta carros e afunda barcos” (é um dos textos) Passo, um outro entre tantos:
“A morte, perante os livros, fica sem poder”

20.5.22

Maré de Contos - Ao Encontro das Marianas a Sul com Maria Morais e Ana Lage

Dia 21 | 21h30
Ao Encontro das Marianas a Sul com Maria Morais e Ana Lage
Biblioteca Municipal Álvaro de Campos

No âmbito do Festival Maré de Contos, Ana Lage e Maria Morais, contadoras de histórias, autoras e intérpretes do work-in-progress MARIANA. CONTOS, CANTOS E DESCANTES DE MULHERES EM TRÂNSITO, desenvolveram uma Residência Artística na Freguesia de Cabanas e Conceição no município de Tavira, nas localidades de Cabanas (litoral) e Estorninhos (serra), tendo como propósito envolver estas comunidades na salvaguarda, valorização e reinvenção dos patrimónios locais de tradição oral e de as aproximar dos centros de produção de cultura, neste caso a biblioteca municipal.
Este Serão de Contos resulta desse trabalho contando com algumas das pessoas envolvidas e as suas histórias, memórias e vivências.

Ana Lage

Nascida em 1966, corre-lhe o Minho nas veias.
Frequentou a Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa na variante Escultura, bem como o curso de Desenho da Sociedade Nacional de Belas Artes. Pós-graduada no curso de Livro Infantil pela Universidade Católica. Inicia a atividade performativa na Biblioteca Municipal Oeiras integrada no projeto Histórias de Ida e Volta, onde fez formação intensa com narradores nacionais e internacionais, ao longo de 7 anos. Participou em festivais de Narração em Portugal e Espanha e desenvolveu atividade como educadora social com jovens em risco em colaboração com o Chapitô.
Colaborou com o projeto A Música Portuguesa a Gostar Dela Própria na dinamização de encontros de música e dança tradicional portuguesa.

Maria Morais

Lisboeta de nascimento e portuguesa de temperamento, guarda com amor uma costela transmontana.
Licenciada em História da Arte, especializou--se em Ciências Documentais – Arquivo e em Gestão de Projetos Culturais. Fez Mestrado em Biblioteconomia. Teve formação em Teatro, Artes Plásticas, Música e Escrita Criativa. Trabalhou como arquivista e bibliotecária por conta própria. Atualmente, é mediadora cultural, autora e intérprete, estando a desenvolver uma residência artística com o Agrupamento de Escolas Templários, em Tomar desde 2020. Nos últimos anos, tem pesquisando, escrito e contado histórias, mediado leituras e incentivado expressões. Tem vários trabalhos editados: poemas, histórias, desenhos e materiais didáticos. Criou os contos e as ilustrações do audiolivro Tresmalhados (edição Boca), a que também deu voz. Gosta de recolher memórias, de as organizar e partilhar, assumindo-se como Historietadora, ofício que introduziu no mercado.

19.5.22

Maré de Contos - Maratona de Leitura | Maurício Leite com a participação dos formandos da oficina “A Mala da Leitura”

Dia 20 | 21h30
Maratona de Leitura
Maurício Leite com a participação dos formandos da oficina
“A Mala da Leitura”
Biblioteca Municipal Álvaro de Campos

Leituras espontâneas, leitura em grupo, leitura em voz alta, com vários participantes das oficinas Mala de Leitura e Já não somos mais Crianças. Todos os jovens e famílias são convidados a participar nesta Maratona.
Tragam os livros, ou escolham os que temos selecionados na Biblioteca para fazerem uma breve Leitura (cerca de 3 minutos). Todos a Ler!
Maurício Leite, o autor da Mala de Leitura, mestre na promoção de leitura viaja pelo Brasil e por inúmeros países de língua portuguesa. Em Portugal tem trabalhos realizados para a Biblioteca Nacional, Palavras Andarilhas, Beja, Caminhos de Leitura em Pombal, Tábuas de Leitura em Tábua, Rio de Contos, Almada, Read on/ Portugal, Passa a palavra/Oeiras, Maratona de Leitura da Sertã e também já participou da Maré de Contos de Tavira.
A Mala de Leitura e seu autor receberam o Prêmio UNESCO de Leitura.

18.5.22

Maré de Contos - MARIANA! Contos, Cantos e Descantes de Mulheres em Trânsito | Maria Morais e Ana Lage

Dia 19 | 21h30
MARIANA!
Contos, Cantos e Descantes de Mulheres em Trânsito
Maria Morais e Ana Lage
Biblioteca Municipal Álvaro de Campos

MARIANA! Contos, cantos e descantes de mulheres em trânsito é um trabalho de MARIA Morais e ANA Lage, em construção desde 2014, tendo como ponto de partida o seu interesse comum pela métrica e lírica da chamada cultura popular portuguesa de tradição oral e como propósito a recolha de outras versões da(s) história(s) que costumamos contar.
Trata-se de um espetáculo abrangente e transversal, não só pelos recursos expressivos e pela dinâmica dramática que utiliza, como também pelas épocas e universos socioculturais que invoca.
A narrativa da Mariana, uma mulher portuguesa emigrada em França, congrega contos tradicionais, relatos, cantigas e romances de cariz popular, algumas danças, ferramentas de trabalho, episódios da história portuguesa recente e recordações pessoais.
Tendo a Ana ascendentes minhotos e a Maria costela transmontana, construíram um espetáculo sobre memórias portuguesas – dos trabalhos do linho à emigração, das tradições do norte que ainda encontramos vivas em nós, nos contos e nas cantigas que sabemos entoar.
Num registo poético e bem-humorado propomos, pois, uma viagem ao passado, invocando memórias, tradições e universos esquecidos, mas também uma reflexão sobre a condição de vida das mulheres e sobre os caminhos para a Liberdade.
Uma lembrança que querem oferecer a todos os que ainda se deixa encantar com uma rima e uma coreografia popular. E uma forma de agradecerem às Marianas das nossas famílias, das nossas vidas, da nossa história, do nosso país.


A MARIANA! é um trabalho integrado, inclusivo e itinerante, particularmente vocacionado para a interação com as comunidades.

Ana Lage

Nascida em 1966, corre-lhe o Minho nas veias.
Frequentou a Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa na variante Escultura, bem como o curso de Desenho da Sociedade Nacional de Belas Artes. Pós-graduada no curso de Livro Infantil pela Universidade Católica. Inicia a atividade performativa na Biblioteca Municipal Oeiras integrada no projeto Histórias de Ida e Volta, onde fez formação intensa com narradores nacionais e internacionais, ao longo de 7 anos. Participou em festivais de Narração em Portugal e Espanha e desenvolveu atividade como educadora social com jovens em risco em colaboração com o Chapitô.
Colaborou com o projeto A Música Portuguesa a Gostar Dela Própria na dinamização de encontros de música e dança tradicional portuguesa.

Maria Morais

Lisboeta de nascimento e portuguesa de temperamento, guarda com amor uma costela transmontana.
Licenciada em História da Arte, especializou--se em Ciências Documentais – Arquivo e em Gestão de Projetos Culturais. Fez Mestrado em Biblioteconomia. Teve formação em Teatro, Artes Plásticas, Música e Escrita Criativa. Trabalhou como arquivista e bibliotecária por conta própria. Atualmente, é mediadora cultural, autora e intérprete, estando a desenvolver uma residência artística com o Agrupamento de Escolas Templários, em Tomar desde 2020. Nos últimos anos, tem pesquisando, escrito e contado histórias, mediado leituras e incentivado expressões. Tem vários trabalhos editados: poemas, histórias, desenhos e materiais didáticos. Criou os contos e as ilustrações do audiolivro Tresmalhados (edição Boca), a que também deu voz. Gosta de recolher memórias, de as organizar e partilhar, assumindo-se como Historietadora, ofício que introduziu no mercado.